sábado, 19 de dezembro de 2015

Teatro, Alfabetização, Monteiro Lobato!

O ciclo inicial de alfabetização de minha pequena Malu encerrou dia 27 de novembro com uma linda apresentação do grupo com uma peça montada em cima das histórias do sitio do Picapau Amarelo de Monteiro Lobato. Durante dois meses toda a turminha vivenciou intensamente as histórias, através de leituras, muita música( o CD do sítio não saia do carro) e para o meu deleite, teatro, muito teatro! Claro que como atriz me debrucei em incentivar, mas fico feliz em dizer que a iniciativa, a forma de memorizar o texto foi todo de minha pequena.Malu foi uma das Emílias, portanto haja tagarelice nos últimos meses, risos. Pediu pra pesquisarmos as músicas da peça e imprimi-las, escreveu em cada uma das música a cena onde estaria e todas as suas falas, sim ela escreveu, fico hiper feliz de dizer isso, minha filha está lendo e escrevendo. Começo de ano fiz uma promessa a mim mesma de escrever sobre o processo de letramento dela, exatamente essa promessa trouxe a semente do blog. Meu desejo era que a alfabetização de Malu continuasse a ocorrer de forma leve, lúdica, sem pressões, com muito prazer e assim se deu. Fico feliz de ter escolhido uma escola construtivista e sócio-interacionista, agradeço muito ter escolhido a Arco-íris como parceira, agradeço a professora Catia, Fabio, Fernando, Ricardo, Gal, Humberto, Iole, Ramon o carinho e o cuidado constante com todas as crianças. Abaixo os pais orgulhosos!



Claro que minha indicação de livro só pode ser para Reinações de Narizinho de Monteiro Lobato. Um dos nossos mestres primordiais na contação de história para o público infantil, controvérsias a parte, Monteiro Lobato continua encantando novas gerações. A série do sítio do Picapau Amarelo tem ao todo 23 livros, traduzidos pra diversos países. Para a televisão foi produzido na década de 50 por Julio Gouveia e Tatiana Belink, esta última trabalhou a vida inteira voltada pra literatura infantil, falerei dela em outro post.
 https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADtio_do_Picapau_Amarelo

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Cultivando amizades!

A amizade verdadeira é para mim um cultivo longo, se faz de muito respeito e cuidado. Aprendi uma vez com uma grande terapeuta Maria Cizete que todo relacionamento é como um cristal, uma vez partido fica  impossível transformá-lo no que era antes, às vezes acontece riscos nesse cristal, mas temos de zelar muito dele, imensamente. Trazer isso pra toda relação é um exercício forte, na relação com o filho(a), relação com companheiro(a), irmãos e assim vai. Saber pedir perdão, saber também o limite em dizer sim e não ao desejo do outro. Para esse último item uma amiga, Marcela Ferri emprestou um livro comovente A Árvore Generosa, este livro narra o relacionamento entre um garoto e uma árvore, como essa árvore doa-se completamente ao garoto, como este em imerso em seus desejos vai a usando até quase não sobrar nada. O livro também pode ser relacionado ao homem e o uso indiscriminado da natureza. Vale a pena perceber a mudança da relação através dos anos, a modificação com o meio. Linda e forte leitura. Crianças a partir dos cinco anos até 100 terão um bom aproveitamento. Livro de Shel Silverstein pela Cosac-naif, valor em média de 26 reais.


A Maria Cizete um beijo nesse coração imenso por me ensinar tanto sobre amizade.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Solidariedade e aceitação!

Adoro livros inusitados que mexem com minha imaginação e trazem inquietude, com livro infantil não poderia se diferente. Quando vi o título do livro de Andy Cutbill A VACA QUE BOTOU UM OVO, achei que poderia ser no mínimo divertido, porém não esperava que falasse de maneira tão alegre de um assunto delicado, a adoção. 



Na história uma vaca deseja imensamente ser tão especial como as outras vacas e não consegue fazer nada espetacular, até que algumas galinhas resolvem ajudar, inicialmente pensei que elas queriam fazer um bulling com a vaca, mas o livro fala de algo muito maior, num dia em que dormia as galinhas sentidas com a situação da vaca, colocam embaixo da mesma um ovo. Por toda redondeza,  a fazenda onde os animais vivem vira notícia. Uma vaca que põe ovo! As outras vacas não suportam ter de dividir as atenções, e querem desmascarar a vaca, porém quando o pinto nasce, a primeira coisa que faz é mugir. O texto traz temas como tolerância, aceitar o diferente, solidariedade e muito bom humor. As ilustrações ficam por conta de Russell Ayto. E na sequência podem se divertir com outro livro da dupla PRIMEIRA SEMANA NA ESCOLA DE VACAS, da continuidade a história e fala sobre a pintinha sua convivência e adaptação aos colegas.


O primeiro livro eu apresentei a minha pequena e demos boas risadas, o segundo ela conseguiu na biblioteca da escola exatamente por lembrar o primeiro livro. Ou seja outros pequenos vão adorar também. Média de preço 33 reais pela editora Salamandra.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Passeio Reserva Sapiranga

Semana mais do que especial, mês da criança, mês de comemoração. Malu e eu pudemos partilhar deliciosos momentos com as crianças da Escola Amélia Rodrigues da Instituição Khalil Gibran e seus professores. Segue foto de nossas aventuras em Reserva Sapiranga.



Andar pela mata, ouvir e ver rios, cachoeiras de águas ainda límpidas, experiência unica.  Ter contato tão próximo com a natureza, incentivar o cuidado com o ambiente e o planeta terra não tem preço. Isso é que realmente uma aventura em 3D. Muito agradecida a Luciano, Bethania, Simara, Silvana, Emmerson, Fred professores da Escola  e todas as crianças por terem proporcionado este momento. E claro Cícero nosso super guia. Valeu muito.


segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O raio de luz sobre a infância e Albert Einstein!

E a primavera vem trazendo outros aniversários, outros ciclos...Amanda amiga de minha pequena e minha também completou também sete anos. Idade que traz nas crianças o desejo de mais independência do querer estar mais com os amigos e menos com os pais, fase que desejam correr mais riscos, fazer suas próprias escolhas. Para mim como mãe período de grande adaptação, a autonomia precisa ser dada. Mas requer avaliação, enxergar a medida entre o desejo do pequeno e até onde vai o limite da liberação. E ainda mais o cuidado de não começar a ceder a sociedade e tolher a imaginação, a ludicidade. Bem, vou também observando os amigos de minha filha, vejo o desenvolvimento de uns diferir entre uma atividade e outra. Para Amanda a escolha do livro tinha de ser especial. Fiquei assim entre dois livros: a música e a ciência. Ambos falando sobre o desenvolvimento de duas personalidades do crescimento a fase adulta e suas influência nas escolhas. O livro Um Raio de Luz - reconta a história de Albert Einstein de Jennifer Berne e ilustrações Vladimir Radunsky, Cia das Letrinhas,  convida o leitor a viajar pela imaginação de um menino distraído imerso em suas inquietações e que contribuiu e ainda contribui para o desenvolvimento da humanidade. O ponto marcante pra mim foi exatamente esse, ele vai na contramão do que a sociedade preza: ele foge dos padrões pré-estabelecidos do que seria um doutor, um cientista padrão e quebra paradigmas. Resgata a importância da imaginação, o pensamento livre. Bom para os pequenos e maravilhoso para os adultos. 







Outro livro que me encantou fala sobre infância de Keith Richards sobre a relação com o avô Gus que o apresentou a música. Keith conta as histórias das aventuras que passava com o avô nas caminhadas que faziam pela cidade, o que incluía dormir sobre árvores admirando as estrelas e idas a oficinas de instrumentos musicais. Tudo lindamente ilustrado pela bisneta de Gus, filha de Keith. Terminei a leitura de Gus com nostalgia, uma saudade desse avô da memória de Keith. Por conta do amor pela música transmitido pelo avô Keith Richards tornou-se um dos maiores guitarristas do mundo. Ele faz parte da banda Rolling Stone.






domingo, 4 de outubro de 2015

Primavera, transformação, alegrias, aceitação!

A primavera traz o nascimento das flores, o povoar das borboletas, a vida explode aos olhos. Comparo a infância a esse momento cheio de cores, esperança, renovação. Nesse inicio de primavera a renovação chega a Malu, os sete anos, a perda dos dentes de leite a chegada dos primeiros permanentes. Eu tenho assim de desapegar, a primeira etapa da infância termina e com ela encontro um lindo bilhete escrito a fada do dente, pedindo que por favor não leve o dentinho. Quando engravidei de Malu e soube que ela chegaria próximo a primavera comecei a criar uma história que falava da chegada das flores e cantava junto com a história uma canção que falava de borboletas e flores. Lembrei então do  livro A Primavera da Lagarta de Ruth Rocha, ilustração de Madalena Elek que fala das transformações das lagartas em borboletas, de tolerância e da aceitação das mudanças que a vida traz.   
E assim chega a primavera com suas mudanças, transformações físicas, emocionais, marcas eternas...a troca dos dentes de leite, o encerramento de um ciclo e o inicio de um novo. Sete anos se passaram, a primeira infância termina, a segunda inicia cheia de expectativas, descobertas. As letras ganham sentido e a leitura tão esperada torna-se possível. Eu observo as mudanças e também vejo em mim essa metamorfose, a mãe cuidadora da lugar a brincante, a minha criança interna também quer brincar, imaginar e realizar. Sigamos!   

domingo, 20 de setembro de 2015

Registros de diversão, alegria, música e livros!

Acabei de ler no Blog Diários da Bicicleta de Silvana Travano, escritora, um texto que fala de suas memórias de infância, lembranças que vem em forma de sonho do contato com seus pais, lembranças de sua Vó cozinhando. Penso deixar no coração de Malu essas lembranças gostosas, acredito que isso ajuda a estruturar um ser humano e fortalecê-lo para a vida. São momentos assim que me inspiram constantemente a escrever e a querer amar. Ontem nos proporcionamos um momento gostoso juntos. Fomos, Malu, Yuri e eu ao lançamento do Livro/disco "No caminho das Águas" do Projeto Lá Dentro da Mata de Pablo Maurutto. Uma banda tocando sons com ritmos baianos como Ijexá, samba de roda e outros, animava a criançada. Como não conhecíamos as letras, seguíamos a música marcando o tempo com a mão. Aproveitamos, Yuri e eu pra ensinar a Malu o jeito baiano de bater palmas, marcando o tempo da música. Delícia proporcionar isso a nossa pequena. Sua alegria em querer aprender. Claro que um "quero o livro" apareceu, e nos demos esse presente. Segue abaixo a foto do momento do autógrafo.






O livro vem dentro de uma embalagem que lembra um disco de vinil. Ilustração de encher os olhos. Direcionado a educação ambiental, surge como um livro paradidático. Leva o pequeno leitor a uma viagem por rios, florestas e fará surgir perguntas como O que é foz? O que é margem? O que a poluição pode causar ao rio? Cabe bem uma visita ao rio mais próximo, ao som das músicas. O CD traz gravações na voz de Carlinhos Brown, Luiz Caldas, Gerônimo, Roberto Mendes, Pablo Maurutto e outros. A música não tem idade, agora para mim, o livro será melhor aproveitado a partir dos 06 anos. É vendido na Livraria Cultura por 46 reais, também poderá encontrar o primeiro livro da série que leva o título do projeto (Lá Dentro da Mata) e vem também com CD incluso no kit. Editora Humanidades. Concepção e Projeto Pablo Maurutto. Projeto gráfico, ilustrações Félix Reiners. 

 



Mas pensa que fomos embora? Bem, depois de almoçar e relaxar brincando na praça montada no centro do shopping, com direito a muitas descidas na escorregadeira. Minha turminha quis novamente retornar a livraria, enquanto eu resolvia questões mais práticas. Encontro todos devidamente instalados no café e Malu com uma coleção de uns cinco livros da série O Lobinho da literatura francesa, devo confessar aqui que cada vez mais estou fascinada pela qualidade da literatura infantil desse país. Malu me fez ler toda a série. São livros que cabem bem na faixa etária a partir dos dois anos. Bem engraçados e lúdicos, mostram a dificuldades e superações  de lobinho, diante de situações como medo do escuro, primeiros dias na escola, sobre dividir os brinquedos. A contadora de história que mora dentro de mim adorou, dá pra brincar bem com as palavras e diálogos. O autor é Orianne Lamelland e ilustrador Éleonore Thuilier, tradução de Gilda Aquino e editora Brink-book. Encontrei o livro em média por 24.90. O material é resistente ao manuseio.

Foto preferida de Malu
Minha foto preferida





  • Segue link:

http://diariosdabicicleta.blogspot.com.br/2015/09/sonho.html

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

1, 2, 3...música, diversão, meio ambiente, sociedade!

Estou agora me divertindo com um episódio de Pepa Pig sobre bibliotecas, onde Pepa descobre que Papai Pig esqueceu de entregar um livro por 10 anos. Um bom episodio pra trabalhar o cuidado com o livro e o compromisso de devolve-lo. Minha pequena ainda gosta de ver a série, e minha criança interna também. Amo cada episodio, eles focam bem as relações familiares e da comunidade, trabalha a importância da solidariedade, do convívio em sociedade, da relação do ambiente, o valor das brincadeiras infantis saudáveis, colaborativas. Os autores  Neville Astley e Mark Bake da série também produziram livros de atividade maravilhosos, os livros foram feitos pra idade variadas, basta procurar. Este abaixo são otimos pra crianças a partir dos 6 anos. Editora Salamandra

E para renovar a biblioteca de nossos pequenos tem lançamento de livro na livraria Cultura no Shopping Salvador dia 19 de setembro as 10 horas no Teatro Eva Hertz, do Projeto Lá dentro da Mata vem o segundo Livro do projeto " No Caminho das Águas", do autor Pablo Maurutto que criou uma turminha com o objetivo de ajudar aos homens da cidade  preservar a natureza. A turminha é formada pelo curumim Poti e seu Cherimba(animal de estimação), pelo macaco Ayri e pelo robô Jururu que aparace na primeira missão  resgatado de um ferro velho. Este livro vem pela editora Humanidades. Além do livro também tem muita música. Estou super curiosa pra entender mais do projeto que visa trabalhar nos pequenos a consciência de preservação do ambiente e da nossa água. Abaixo segue os links do projeto.


http://www.ladentrodamata.com.br/

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

E atras dos contos de fadas... tem..

Procuro, sempre que detecto que Malu entrou em contato com algum mito dos contos de fada, resinificar seu conteúdo, usando outro termo, reciclo a história, apresento outro caminho. Adorei quando Angeline Jolie apareceu poderosa como Malévola, e nos ofereceu um filme questionador sobre a posição da fada dita má na vida da Bela Adormecida, ali ela se torna a protetora e a maldição nada mais era que a dor de uma mulher traída e arruinada procurando reparar a sua dor, mostra outras possibilidades de amor verdadeiro, questiona a posição do príncipe encantado. Outro conto que por assim dizer me tira o sono, rsrsrs, é Cinderela são tantos pontos desses arquétipo, a submissão feminina, o aceitar a dor sem reclamar, a competição feminina elevada a oitava potência, a história de que só mulheres lindas, doces e com cintura de vespa são capazes de se casar com o príncipe, toda madrasta é má, mulheres gordas e fora do padrão de Afrodite não podem casar com um príncipe e sempre invejarão  a irmã mais bela. Parece um conto inocente, mas quando o examinamos com lupa vemos o quão perigoso é. Fora a ideia de que sempre um herói irá salvar a mocinha, incapaz de resolver seu problema. Vemos esse mito se repetir por inúmeros contos da nossa humanidade. E assim o mito do herói inunda o inconsciente coletivo, nos aprisiona num desejo de sempre esperar que alguém nos salve, que alguém nos liberte, que alguém nos traga felicidade, que alguém cure nosso coração. Procuro desenvolver em mim uma consciência de que eu sou mestre de mim mesma e que sou capaz e também responsável pela minha felicidade. Procuro diariamente passar esses valores a minha pequena. Assim foco em livros que tragam outros valores. Hoje indico o livro As Tranças de Bintou. Relata a história de uma garotinha que mora em uma aldeia na África, seu sonho é poder deixar de usar birotes e passar a usar tranças, porém só meninas crescidas ganham traças em sua tribo. Pois bem, Bintou quebra padrões, corajosa consegue salvar pessoas da morte e ganha direito as tranças. Ela mostra-se ser herói de si mesma. Além de trabalhar a diversidade, oferecer histórias de outras cultura, mostra que meninas podem e devem enfrentar seus medos e ir atrás de seus sonhos, história sem príncipe encantado, mas com uma menina de alma de guerreiro.   

Título: As Tranças de Bintou
Autor: Sylviane A. Diouf
Ilustração: Shane W. Evans
Tradução: Charles Cosac
Editora: Cosac Naify
Ah encontrei o livro por 19.9 no site Submarino.

Na curva do sono
Sonho
Camaleões, paca, tatu, elefante
Borboleta, festa, fada, marmelada
Na curva do sono
Sonho
Jabuti, pirulito, lua encantada
Besouro, pipa, bola, boneca
Na curva do sonho
Cresço
Risadas, palavras, números
Desenho, dança, mágica...(Ana Paula Mira)





                      

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Os medos e nossa literatura infantil!

“Eu queria ter uma varinha de condão”. Atire a primeira pedra o pai ou mãe que nunca pensou isso quando vê seu filho apresentar medos, pode ser medo do escuro, medo de falar em público, medo de começar em uma escola nova, medo em conhecer pessoas ou medo de altura, quando ele aparece temos vontade de proteger de passar toda a energia, mas nem sempre isso é possível. Olha que hoje são bem maiores as informações sobre não incutir nas crianças aqueles controles antigos que usava como medo de doido, medo de idoso, medo do homem do saco. Mas esses medos também estão na gente e superá-los é um trabalho que chamo de formiga, constante e determinado. A criança ainda enfrenta o sentimento de insegurança diario de nossa sociedade, mesmo que não tenha tanto contato com noticiários e TV, as notícias de violência, riscos chegam aos ouvidos e falta de espaço em áreas na cidade grande, diminui a oportunidade de brincadeiras espontâneas que ajudam a enfrentar o medo, brincadeiras essas que tínhamos tanto na nossa infância. Fora os vários contos clássicos, recheados de pavor que chegam aos seus ouvidos. Essa semana chegou as minhas mãos um livro bem divertido e que dá uma ajuda pra falar do assunto que é Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque de Holanda que transforma entre rimas e versos o Lobo em um Bolo Bobo que vai ser comido pela menina. Fala bem de todos esses medos e do enfrentamento deles. A ilustração é de Ziraldo, medo  transformado em alegria, muito bacanaInicialmente a menina está assustada e amedrontada com tudo, nem mesmo quer mais brincar, cabeça baixa, mãos baixas, como nossa criança contemporânea. Quando ela vai resgatando seu poder interior, o lobo vai perdendo poder e sentido, a menina se fortalece e não enxerga mais esse lobo. Assim quebra a história de Chapeuzinho vermelho, aquela que não conseguia enfrentar os medos sozinhas, aquela totalmente dominada pelo lobo que chega a ser engolida, aquela que dependia de um heroi, um ser externo para se salvar.

O lobo ficou chateado.
Ele gritou: sou um LOBO!
Mas a Chapeuzinho, nada. 

E ele gritou: EU SOU UM LOBO!!!
E a Chapeuzinho deu risada.
E ele berrou: EU SOU UM LOBO!!!!!!!!!!
Chapeuzinho, já meio enjoada,
com vontade de brincar de outra coisa.
Ele então gritou bem forte aquele seu nome de LOBO
umas vinte e cinco vezes,
que era pro medo ir voltando e a menininha saber
com quem não estava falando:
LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO

Chapeuzinho Amarelo
Autor:
 Chico Buarque de Holanda
Ilustrador: Ziraldo
Assunto: Infanto-Juvenil — Literatura Infantil
Editora: José Olympio
Preço: De R$ 9.40 a 29.90

Desde que foi publicado em 1979 já teve treze edições, livro que marca a nossa literatura infantil.

"A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original."

Albert Einstein

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

"O essencial é invisível aos olhos."

Quando nos é imposto o silêncio através de algo como uma gripe, começamos a perceber quanto energia perdida com a palavra oral. Nem sempre pela fala realmente fazemos a melhor comunicação, pois preocupados em falar, nem sempre se abre espaço para escutar. Agora passo por uma gripe que me deixou afônica muitos e muitos dias, falar tem sido um sacrifício, mas o silêncio um presente. Me deixou inclusive mais melancólica e lembrei do livro que li na casa de minha vozinha Eulina quando tinha treze anos. "O Pequeno Príncipe" de Antoine de Saint-Exupery "Eis o meu segredo: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos. Os homens esqueceram essa verdade, mas tu não a deves esquecer..." lindo, delicado, um tanto complexo podemos pensar para pequenos. Durante este processo o ganhei novamente, um pequeno livro de bolso da editora Caminho Suave. Presentei a Malu também com ele, comecei a mostrar os desenhos pra ela do piloto, os primeiros do livro que ele relata ter feito os seis anos, mesma idade dela. Para minha surpresa ela disse: aqui é uma jiboia. Perguntei novamente: E o que tem dentro dela? Malu respondeu: acho que os pés de um elefante. Depois mostrei o desenho com o elefante dentro. Ela respondeu: a jiboia conseguiu engolir o elefante inteiro. Assim, sem palavras em excesso, sem direcionamento. Crianças veem com o coração, sua imaginação é livre. Quando grandes passamos a ver cada vez menos com o coração e mais com os olhos.



Lembrei agora da estreia do filme que estreará dia 20 de agosto, quero ir assistir, quero levar Malu pra ver essa nova leitura. Há tempos atras passava um filme na Discovery, Malu tinha muito medo, a serpente colocada sempre  como causando somente o Mal. Pra mim ela permite a passagem do pequeno ao seu planeta, mantém o caminho natural da vida, ela, a serpente cumpre com seu papel designando a sua natureza. 
Minha pequena também trouxe um presente da biblioteca de sua escola, um livro não tão antigo quanto "O Pequeno Príncipe", mas que traz uma linda declaração de amor, um bálsamo ao meu coração. o livro chama-se "Advinha Quanto Eu Te Amo" de Sam MacBratney e ilustrações de Anita Jeram, já o tínhamos lido antes e confesso que resisti um pouco, achava que o coelho pai e o coelho filho competiam pra falar sobre o tamanho do amor. Porém minha pequena na ocasião disse não mamãe eles estão provando que se amam muito. Bem, novamente as crianças vêm com o coração, sem todos os filtros sociais, culturais e familiares que nós adultos temos em nossas mentes. Assim, relendo o pequeno príncipe pude perceber sua declaração de amor em trazer esse livro.



O livro de bolso do Pequeno Príncipe pode ser encontrado por 9.90, a indicação é juvenil, mas não custa apresentar aos pequenos. E o livro Advinha Quanto Eu Te Amo indicação  a partir dos 04 anos, custa entre 25,90 a 35,90 reais.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Noite de autógrafos e a descoberta da poesia II

Quem viu a postagem semana anterior sabe que eu consegui realizar, com meus amigos, um Sarau. O resultado foi bacana pra Malu. Falei também que não houve pressão sobre as crianças e que estas ficaram a vontade em seus movimentos e brincadeiras. Bem, esta semana teve noite de autógrafos com autor de literatura infantil na escola de minha filha, ela e os coleguinhas  excitadíssimos, conversas ao telefone, preparação, o tempo todo falando qual livro iriam escolher. Muito bacana a iniciativa da escola, incentivos festivos, certamente deixará a marca de que ganhar um livro traz sempre alegria! Mil avisos por parte da pequena sobre o grande dia! Na quinta passada, fez questão de ficar desde o fim da aula, o evento começaria as 19 horas. Acertadamente o autor Caio Riter, super acessível e carinhoso, já estava a postos, quando chegamos eu e Yuri, às 18 horas. O livro escolhido por Malu foi "Tantos Barulhos", ilustrado por Martina Schreiner da editora Edelbra, ela disse "Quero esse mamãe, ele é cheio de historinhas", mostrei outros, mas ela já estava resolvida. Tinha sido apresentado a poesia O atchim do Pinguim, conteúdo do livro. E ela ficou encantada. Depois de um Sarau, somente podia ser um livro recheado de poema. Cada poesia vem acompanhado de uma bela ilustração,  e muitos barulhos, o autor através de onomatopéias, palavras que expressam sons, exemplos: Vrum, pom, miau, traz uma linda sonoridade aos vários sonetos. O autor brinca com o universo infantil: as brincadeiras, brinquedos, animais e objetos. Estimula o amor à natureza, à ecologia e à percepção do ambiente.






 Claro que fotografamos o grande evento e o momento do autógrafo

Sobre o autor descobri que Caio Riter é também professor, tem livros inclusive voltado para o público adulto sobre o incentivo a leitura.A FORMAÇÃO DO LEITOR LITERÁRIO EM CASA E NA ESCOLA ,este está na minha lista, aqui ele traz sua própria experiencia familiar de formação em leitor, assim como sua aprendizagem como docente, apontando caminhos pra professores e pais. Doutor em Literatura Brasileira tem uma serie de livros voltados à literatura infantil, segue abaixo seu site.



Foi maravilhoso chegar em casa e ver nossa pequena nem esperar, os pais, deitada em sua cama procurava ler seu poema favorito. Muita gratidão a escola, a Caio Riter e a minha família por ter me estimulado com suas contações de histórias. Ah, o evento foi uma parceria com a livraria LDM, adquirimos o livro por 39 reais.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Sarau e o incentivo a poesia!

A poesia sempre me encantou, fui apresentada a ela por meu pai que costumava brincar com as palavras e fazer repentes nos incentivando com esses jogos. Nas noites quentes de Jequié, sentávamos na porta de casa e ficávamos horas brincando disso. Depois vieram os livros, os autores. Hoje faço o mesmo com minha filha, brinco com rimas, fazemos poesia, construímos jogos com as palavras. Depois que fui ao Sarau de Mariana, fiquei com a ideia na cabeça de realizar um. E o fiz com a ajuda de meus amigos aqui em casa mesmo, semana passada. Cada um foi chegando com carinho, poesia e desprendimento. Muitos trouxeram poesias próprias, uma linda surpresa, isso incentivou-me a ler as minhas. Mas no meio de Vinicius de Moraes, Castro Alves, Wally Salomão e entre outros autores, surgiu da mãos de minha Amiga Cláudia o Livro de poesias haicais Hai-Quintal de Maria Valéria Resende que sua filhinha Amanda tinha trazido da biblioteca da escola, esse tipo de poesia é maravilhoso para os pequenos, o poema é formado por três versos que fecham um sentido em si mesmo, aqui um trecho pra vocês entenderem melhor " Dormi na varanda: serenou, acordei de banho tomado" e outro " Descalça na terra, o planeta me faz cócegas na planta dos pés", um encanto, e assim, segue o livro que é uma viagem sensorial e visual de uma menina sobre o seu quintal. Uma boa forma de incentivar e resgatar a poesia. Leitura linda tanto pra crianças como para adultos. As ilustrações são de Myrna Maracajá, a editora Autêntica. Encontrei entre 24,90 e 34.90 na internet. Indicação: 05 a 08 anos.


Ainda com a energia forte e a felicidade com o resultado do Sarau encontrei outros dois livros, um deles é o Voo de Vadinho de Alvaro Faleiro e Fernando Vilela  que narra a vida de um vaga-lume e suas descobertas em seu mundo, um Jardim, onde encontra seres como largatas, baratas e outros animais, nos versos usa as dificuldades e facilidades na vida de casa inseto fazendo uma alusão a propria vida, os sentimentos, o que enfrentamos e o derradeiro fim de cada um. Ah histórias inusitadas, arrancam boas risadas. Como exemplo este: " Totonho o piolho achava que vivia tranquilo, Saltando o dia todo na cabeça de um menino. mas o menino ficou pensando: " Vou me livrar desse estranho que vive me incomodando"... O menino pensou tanto que ferveu seu miolo... Diz a lendea que no meio do incêndio o danado do Totonho acabou pegando fogo, saindo meio apressado pulando feito um doido."  A editora é pequena Zahar. Indicação de idade: 06 a 08 anos. Média de preço 44 reais.





Deslumbrante o livro O Jardim com poesia de Carlos Drummond de Andrade tem ilustração do alemão ATAK, poesia e cores fortes se misturam e é um brinde aos nossos olhos, livro pra mim sem idade. Remete ao modernismo, movimento do qual fez parte nosso poeta. Traz versos como " Nessa boca da noite, cheira o tempo a alecrim". Outra viagem pelo jardim, pelo simples, pela natureza. Acredito que me encantei com esses livros por me remeter a minha própria infância, aos quintais e jardins, entre Jequié, Santa Inês, Ilhéus e o Vilarejo de Três Braços, uma infância tão livre. Saudade. A poesia faz isso com a gente, provoca esses sentimentos. Que esse livros provoquem nossos pequenos leitores. Ah, a editora de O jardim é Companhia das Letrinhas, a média de preço 43,90. Indicação: a partir dos 06 anos.


Ainda sobre o Sarau, esse levou o nome de Lua Azul, já que foi feito exatamente no dia que surge a segunda lua cheia no mês de Julho, a casa recebeu essas cores, velas e aromas encheu o lugar e as crianças foram deixadas à vontade, pois estão no processo de letramento e forçar a exposição poderia provocar sentimentos futuros de não aceitação da poesia. Quero muito realizar um voltado pra os pequenos, espero encontrar colaboradores que me ajudem nesse trabalho, conseguindo, relato como foi.

E de minha autoria:

 ah...vazio faça-se presente...abra espaço...eu quero encontrar a criança...
Aquela criança dançando na chuva torrencial do sertão.
Ah...vazio faça-se presente...pra eu sentir o toque do tecido de algodão da colcha de retalhos da casa de vovó Eulina...o respingo da chuva caindo sobre o telhado, as ripas, o cheiro de terra molhada...
Ah...vazio, venha e deixe-me novamente, sentir o roçar da lama a cobrir meu corpo, após uma travessura de infância, o escorrer do suco do umbu tão grande aos meus olhos, a força do sol contido na fruta.
Ah vazio...faça-se presente, silêncio, silêncio.







segunda-feira, 27 de julho de 2015

Livros que preparam pra um novo começo! De 03 anos a mais de 100!

Eu como mãe quero passar valores como amor ao próximo, compaixão, amor aos seres vivos, responsabilidade e nesta busca descobri que um bom meio é permitindo que minha filha tenha animais de estimação, isso foi um dos motivos que adotamos há três anos Osho, um gato que foi abandonado filhote. Só que o filhote cresceu e começou a si sentir só, inclusive adoecendo. Todo mundo sinalizando que ele precisava de irmão, mas eu continuava fechada. Como mais um gato? Como vai ser isso? Mais um animal na casa? Fiquei nessa angústia, Osho reclamando muito nossas ausências, precisando, e eu imaginando o trabalho. Quando semana passada minha filha chegou em casa com o livro A História do Cão da série Lelé da Cuca que relata a busca de um cãozinho por um animal de estimação que após perceber que apesar de ter tudo, queria compartilhar o que tinha com alguém. Procurou muito até que encontrou uma minhoca pra companhia, a história bem ilustrada e hilária. Fez meu coração abrir pra adoção de mais uma animal, pensei até em adquirir uma ave. Porém quando dois dias depois saia do trabalho encontrei um filhote de gato com cerca de um mês abandonado e foi paixão a primeira vista. Adotei o gatinho que em casa recebeu o nome de Spike,
super carinhoso e carente de cuidados.  Malu, minha pequena está encantada, bancando a mãe e o chamado de bebê. Ela ganhou assim novas responsabilidades. Este aqui é Spike, fofo!

Este é nosso amado Osho







 Estamos agora na fase de adaptação, principalmente com Osho, porém descobri que será tranquilo, gatos ao contrário de nós humanos, acolhem bem o outro que chega. Estamos no começo. Isso me lembra o livro Como Começa? de Silvana Tavano ilustração linda de Elma, letras em bastão o que facilita a leitura de quem tá começando o letramento e os desenhos permitem bem que crianças menores também tenham acesso,  fala sobre que tudo tem um começo e inicia questionamentos como qual o começo do mar, sobre o começo das palavras e podemos continuar a brincadeira além do livro como o começo da amizade, o começo de uma brincadeira ou no meu caso o começo de criar outro animalzinho.  Encontrei em média por 41,90 da Editora Callis


E pelo começo da amizade tem o livro Amigos do alemão Helme Heine editora Ática que fala da amizade inusitada entre um porco, um galo e um rato. Onde uma amizade verdadeira vai além dos padrões estabelecidos. Penso que são bons livros pra trabalhar a inclusão,inibir o preconceito, facilitar a adoção, desenvolver o sentimento de solidariedade e amizade. Este último livro encontrei por 32 reais na internet. Viva a amizade e boa leitura! Darei notícias do filhote Spike. Ah só uma confissão adotar qualquer filhote com tão pouca idade dá umas boas noites sem sono contínuo e no caso de gato fazer o papel da mãe estimulando muiiiiito a barriguinha pra que ele faça seu cocô, risos!




segunda-feira, 20 de julho de 2015

Livros que ensinam de 1 a 6 anos!

Esta semana minha pequena chegou toda feliz com uma novidade.  - Mamãe aprendi a amarrar sapatos! E foi logo demonstrando sua nova habilidade adquirida. O laço final de seu aprendizado se deu com um livro! Claro que adorei a novidade e tinha de partilhar aqui. Ela descobriu o livro numa a ida com o pai a livraria e eles ganharam boas horas desenvolvendo a técnica de amarrar cadarço - Repeti várias vezes mamãe até aprender...(refletiu um pouco) ...agora posso ajudar quem ainda não consegue lá na escola! Aqui as fotos da façanha, eles registraram tudo pra mim! A editora é Gaudi. Autor Graham Ross. Indicado pra 04 a 08 anos, valor em média 40 reais.






Depois desta novidade, senti uma nostalgia e assim em outra ida a livraria fomos juntas relembrar os livros que ela utilizava quando menor, entre 2 a 3 anos, livros interativos, uns de buscar e achar, livros com texturas, ensinando os primeiros números, as primeiras cores. Fico feliz em ver que três anos depois encontramos uma disponibilidade bem maior de opções e livros bem interessantes. São livros de alta gramatura, páginas bem reforçadas, o que facilita o manuseio dos pequenos e a durabilidade, o formato do livro ajuda muito no incentivo de futuros leitores. Além de trabalhar bem a coordenação motora fina. Hoje separei bem mais de um título como dica.
O primeiro é da série Onde está a Ratinha? Uma ratinha perdida pelo jardim está de aniversário e sua amiga a procura através de várias janelinha e texturas. Dá também pra brincar com as várias cores existentes na ilustração.  Editora Yoyo você pode encontrar de 19 a 26 reais.



O segundo livro Hora do Banho do Macaco é a história de um macaquinho que resiste a tomar banho e num passeio pela floresta, através de janelinhas, ele vai encontrando vários animais que estão se refrescando, como o hipopótamo. Bom pra aprender nomes de alguns animais, incentivar a higiene e trabalhar a cognição. O livro é da editora Todo Livro.  Pra Malu que já tem seis anos aproveitei a ilustração recheada de flores e animais pra contar e procurar animais pequenos como joaninhas! Ah, o livro também pertence a uma série. Encontrei por 17 reais na internet.


Achei super divertido a série os bichinhos, as figuras dos animais vem com inscrições dos sons dos bichos em que o adulto pode brincar com os pequeninhos, para os mais tecnológicos o livro dá direito há um aplicativo com os sons dos respectivos animais. Pode complementar com cantigas que se conheça sobre bichos e uma boa ida a natureza pra ver os animais. O autor é Lô Carvalho da editora Bamboozinho. Média de preço 38 reais.


Depois publico mais livros sobre cores e números!

Dedos
Dedinhos
Olhos 
Olhinhos
Veja
Azul
Vermelho
Verde
Sinta
Suave
Áspero
Quente
Olhe
Contorno
Quadrado
Redondo
Aprenda o mundo num beijo azul...





segunda-feira, 13 de julho de 2015

Quando e como falar de sexo com os pequenos?

Penso que é dever de nós pais a educação sexual de nossos filhos, mas sei que nem sempre é o que acontece, nossa herança cultural, a forma como o assunto foi tratado em nossa infância, a forma como lidamos com nosso corpo e nossa sexualidade, nossos filtros sociais interferem muito nessa conversas iniciais. A verdade é que bate uma insegurança danada em nós pais, por mais curso que tenhamos feito, por mais livro que tenhamos lido, por mais experiência que tenha na vida, parece inclusive que quanto mais consciência temos, mas pesado fica. Claro que o assunto já surgiu em minha casa, minha pequena já tem seis anos e a pergunta como eu nasci já ocorreu. Inicialmente é a história mesmo da semente que vai parar na barriga da mamãe e o bebê cresce. As perguntas vêm ficando mais complexas e dou a resposta conforme o tamanho da pergunta. Descobri que a resposta tem ser direta porém delicada, do tamanho dos pequenos. Se perguntar por onde a semente sai, tem que falar a verdade sem inventar histórias de cegonhas ou coisas afins, e o exemplo da natureza é um bom caminho. Como ela já começou a trazer assuntos de ciência em casa esta semana decidi ir atrás, procurar livros sobre o assunto com ela e encontrei o livro De Onde Viemos? Edição Paulinas de Ely Barbosa. O livro começa pelo átomo, foi bom pois já tinha fala sobre átomos com ela e segue por esse caminho até se transformarem em espermatozoides e óvulos e serem fecundados, mostra também a formação do bebê. O livro não traz infelizmente a anatomia feminina e masculina, mas é bom pra essa idade, 06 anos. Tem um outro livro com o mesmo tema de Peter Mayle e Arthur Robins da Editora Zastras que já mostra os aparelhos masculinos e femininos, bem ilustrado o livro amplia a questão, é bom uma leitura prévia dos pais pra saber se esse é o momento seu e de seu filho. Malu estudou os primeiros anos numa Escola alternativa, foi muito bom o período e eles ofereciam bonecos de pano com o corpo completo, pênis e vagina em seus devidos lugares. Me incomoda muito o fato de que em vários desenhos animados ninguém nunca vai ao banheiro, sem falar nas princesas. E o que isto tem haver com sexualidade? Tudo, se negamos que não temos necessidade fisiológica, se negamos nossos órgãos, se isto não é uma fala natural em nossa sociedade, se temos vergonha do que fazemos no banheiro, como um dia o sexo será encarado como algo realmente natural e fisiológico de todo ser humano? A vida acontece através do sexo, quando não é assim é por inseminação artificial. Aqui segue os livros:



Conforme for chegando ao meu conhecimento outros livros estarei partilhando aqui no blog com vocês, quem tiver dicas de outros livros ou experiência sinta-se a vontade pra comentar!


segunda-feira, 6 de julho de 2015

A descoberta da Poesia!

Minha pequena debutou em seu primeiro Sarau, fomos convidadas por nossa amiga Mariana . Antes nos preparamos escolhendo o livro que queríamos, levamos O Pássaro na Gaiola de Vicent Van Gogh (já falei deste em outro post), saímos empolgadas, foi muito bom vê-la feliz em ver um ambiente todo preparado pra receber os convidados e se ter vários livros de poetas distribuídos em uma estante. Fico imaginando como será sua memória sobre esse dia. Claro, logo a anfitriã ofereceu um Ovinho, instrumento percussivo, minha pequena procurava marcar o tempo das músicas toda compenetrada. Ainda encabulada não leu a carta de Vicent, isto ficou a meu cargo, mas estava totalmente atenta. Feliz ouvimos poesias de Manoel de Barros, Elisa Lucinda, Florbela Espanca, Olavo Bilac, Manuel Bandeira, Cora Coralina, Wally Salomão entre tantos maravilhosos. Ouvimos músicas de qualidade entre cada um. O sono venceu minha pequena e voltamos cedo, no dia seguinte quis continuar essa imersão, descobri um livro infantil que faz essa iniciação pela poesia. Charles Na Escola de  Dragões. A história de um dragão diferente que gosta de escrever, tem asas grandes e desajeitadas, pés grandes, mostra seus primeiros anos escolares, a dificuldade de adaptação, a insegurança, a não aceitação do diferente pelos colegas, o isolamento. Com o tempo ganha o apelido de O Poeta, porém ele supera, aprende a voar e ganha a imensidão e sai pelo mundo. O texto faz uma analogia com o poeta Francês Charles Baudelaire, inclusive a data de nascimento do dragão é a mesma do poeta, o texto é baseado no poema O Albatroz do livro As Flores do Mal que marca o modernismo na literatura francesa. O livro é o resultado do trabalho do escritor Alex Cousseau e do ilustrador Philippe Henri-Turin, os dois buscam seus temas a partir de oficinas pra crianças. A ilustração do livro é um brinde a parte aos nossos olhos e vem recheado de pequenas poesias nas falas de Charles. Lindo pra crianças e adultos. A editora FTD indica pra crianças entre 08 e 09 anos, porém eu e minha pequena nos deliciamos, ou seja, o que é bom não tem idade. O valor do livro gira entre 59 a 65 reais nas livrarias físicas e virtuais.




Dois poetas brasileiros que constam em suas obras trabalhos voltados ao público infantil: Vinicius de Moraes, Cecília Meireles, destes o que mais marcou minha infância foi Vinicius e sua Arca de Noé, vale a pena resgatar as obras e apresentá-las aos nosso filhos. Venho inclusive pensando em fazer um Sarau literário infantil, se acontecer depois conto aqui.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Charlie e Lola

Quem leu a última postagem ficou sabendo da minha busca por livros que ajudassem na alimentação de minha pequena Malu. O bom foi encontrar o livro da série de Charlie e Lola, bem, ontem fomos as compras com ela e na hora de comprar verduras ela disse: - Mamãe adoro cenouras cruas vou pegar mais uma! Parece que graças ao livro realmente o interesse por cenouras continuou. Legal. A noite fomos a livraria mostrei vários livros, porém ela descobriu que havia outros livros de Charlie e Lola. Minha pequena saiu com essa  - "Lauren Child é minha autora favorita! Vou colecionar!" Ela está na fase da coleção, antes colecionava brinquedos, confesso que estou feliz por ela ampliar para livros, também começou a colecionar gibis. Claro que fiquei interessada nos outros livros de Lauren Child. Lola deve ter por volta de três a quatro anos, a personagem é muito engraçada, independente, inteligente, cheia de opinião, dando muito trabalho para seu irmão Charlie. A autora confessa em alguns depoimentos pesquisados que as histórias tem muito do que viveu com seus irmãos. Na relação dos dois personagens existe amor e respeito, Charlie procura meios de mostrar a irmã outros caminhos. Ensina a nós, pais, que podemos educar sim, através do dialogo, da escuta. O trabalho de Lauren Child começou por que desejava realizar um desenho animado e ela conseguiu este feito através de "Charlie e Lola", primeiro como livro e depois como animação, tem vários videos no YouTube, também podem ser encontrados os dvds em livrarias. Segue outros livros da autora todos pela editora Atica.



No livro "Eu não Quero Dormir Agora" , Charlie aproveita a imaginação tão fértil nesse período e usa os animais como mote pra dialogar com a pequena que prefere ficar rabiscando, brincando e jogando do que dormir. Ela coloca empecilho dizendo, por exemplo, que o pijama são dos cachorros e que não pode usá-lo, Charlie finge que telefona para os animais e consegue a liberação para o uso do pijama. A imaginação e a criatividade de Lola é respeitada e o lúdico  mantido.




Termino este blog ouvindo, lá da sala, o vídeo "Super Hiper Lola" da BBC pela LogOn editora multimídia, são quatro episódios totalizando 52 minutos de animação, que minha pequena não pára de assistir, o encontrei por 14.90 na livraria Cultura.