sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Solidariedade e aceitação!

Adoro livros inusitados que mexem com minha imaginação e trazem inquietude, com livro infantil não poderia se diferente. Quando vi o título do livro de Andy Cutbill A VACA QUE BOTOU UM OVO, achei que poderia ser no mínimo divertido, porém não esperava que falasse de maneira tão alegre de um assunto delicado, a adoção. 



Na história uma vaca deseja imensamente ser tão especial como as outras vacas e não consegue fazer nada espetacular, até que algumas galinhas resolvem ajudar, inicialmente pensei que elas queriam fazer um bulling com a vaca, mas o livro fala de algo muito maior, num dia em que dormia as galinhas sentidas com a situação da vaca, colocam embaixo da mesma um ovo. Por toda redondeza,  a fazenda onde os animais vivem vira notícia. Uma vaca que põe ovo! As outras vacas não suportam ter de dividir as atenções, e querem desmascarar a vaca, porém quando o pinto nasce, a primeira coisa que faz é mugir. O texto traz temas como tolerância, aceitar o diferente, solidariedade e muito bom humor. As ilustrações ficam por conta de Russell Ayto. E na sequência podem se divertir com outro livro da dupla PRIMEIRA SEMANA NA ESCOLA DE VACAS, da continuidade a história e fala sobre a pintinha sua convivência e adaptação aos colegas.


O primeiro livro eu apresentei a minha pequena e demos boas risadas, o segundo ela conseguiu na biblioteca da escola exatamente por lembrar o primeiro livro. Ou seja outros pequenos vão adorar também. Média de preço 33 reais pela editora Salamandra.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Passeio Reserva Sapiranga

Semana mais do que especial, mês da criança, mês de comemoração. Malu e eu pudemos partilhar deliciosos momentos com as crianças da Escola Amélia Rodrigues da Instituição Khalil Gibran e seus professores. Segue foto de nossas aventuras em Reserva Sapiranga.



Andar pela mata, ouvir e ver rios, cachoeiras de águas ainda límpidas, experiência unica.  Ter contato tão próximo com a natureza, incentivar o cuidado com o ambiente e o planeta terra não tem preço. Isso é que realmente uma aventura em 3D. Muito agradecida a Luciano, Bethania, Simara, Silvana, Emmerson, Fred professores da Escola  e todas as crianças por terem proporcionado este momento. E claro Cícero nosso super guia. Valeu muito.


segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O raio de luz sobre a infância e Albert Einstein!

E a primavera vem trazendo outros aniversários, outros ciclos...Amanda amiga de minha pequena e minha também completou também sete anos. Idade que traz nas crianças o desejo de mais independência do querer estar mais com os amigos e menos com os pais, fase que desejam correr mais riscos, fazer suas próprias escolhas. Para mim como mãe período de grande adaptação, a autonomia precisa ser dada. Mas requer avaliação, enxergar a medida entre o desejo do pequeno e até onde vai o limite da liberação. E ainda mais o cuidado de não começar a ceder a sociedade e tolher a imaginação, a ludicidade. Bem, vou também observando os amigos de minha filha, vejo o desenvolvimento de uns diferir entre uma atividade e outra. Para Amanda a escolha do livro tinha de ser especial. Fiquei assim entre dois livros: a música e a ciência. Ambos falando sobre o desenvolvimento de duas personalidades do crescimento a fase adulta e suas influência nas escolhas. O livro Um Raio de Luz - reconta a história de Albert Einstein de Jennifer Berne e ilustrações Vladimir Radunsky, Cia das Letrinhas,  convida o leitor a viajar pela imaginação de um menino distraído imerso em suas inquietações e que contribuiu e ainda contribui para o desenvolvimento da humanidade. O ponto marcante pra mim foi exatamente esse, ele vai na contramão do que a sociedade preza: ele foge dos padrões pré-estabelecidos do que seria um doutor, um cientista padrão e quebra paradigmas. Resgata a importância da imaginação, o pensamento livre. Bom para os pequenos e maravilhoso para os adultos. 







Outro livro que me encantou fala sobre infância de Keith Richards sobre a relação com o avô Gus que o apresentou a música. Keith conta as histórias das aventuras que passava com o avô nas caminhadas que faziam pela cidade, o que incluía dormir sobre árvores admirando as estrelas e idas a oficinas de instrumentos musicais. Tudo lindamente ilustrado pela bisneta de Gus, filha de Keith. Terminei a leitura de Gus com nostalgia, uma saudade desse avô da memória de Keith. Por conta do amor pela música transmitido pelo avô Keith Richards tornou-se um dos maiores guitarristas do mundo. Ele faz parte da banda Rolling Stone.






domingo, 4 de outubro de 2015

Primavera, transformação, alegrias, aceitação!

A primavera traz o nascimento das flores, o povoar das borboletas, a vida explode aos olhos. Comparo a infância a esse momento cheio de cores, esperança, renovação. Nesse inicio de primavera a renovação chega a Malu, os sete anos, a perda dos dentes de leite a chegada dos primeiros permanentes. Eu tenho assim de desapegar, a primeira etapa da infância termina e com ela encontro um lindo bilhete escrito a fada do dente, pedindo que por favor não leve o dentinho. Quando engravidei de Malu e soube que ela chegaria próximo a primavera comecei a criar uma história que falava da chegada das flores e cantava junto com a história uma canção que falava de borboletas e flores. Lembrei então do  livro A Primavera da Lagarta de Ruth Rocha, ilustração de Madalena Elek que fala das transformações das lagartas em borboletas, de tolerância e da aceitação das mudanças que a vida traz.   
E assim chega a primavera com suas mudanças, transformações físicas, emocionais, marcas eternas...a troca dos dentes de leite, o encerramento de um ciclo e o inicio de um novo. Sete anos se passaram, a primeira infância termina, a segunda inicia cheia de expectativas, descobertas. As letras ganham sentido e a leitura tão esperada torna-se possível. Eu observo as mudanças e também vejo em mim essa metamorfose, a mãe cuidadora da lugar a brincante, a minha criança interna também quer brincar, imaginar e realizar. Sigamos!