segunda-feira, 3 de julho de 2017

Branca de Neve e a Madrasta Má O ajuste de contas

Passei um fim de semana bem inusitado! 😆Mês passado fui convidada para interpretar um texto de Antonio Aruanda na Instituição Khalil Gibran no Evento de variedades que acontece la todo ano no inicio do inverno. O texto um reconto de Branca de Neves me instigou muito por ser um Acerto de contas entre os dois personagens. O que aconteceria se num futuro os dois personagens se encontrassem, a Branca de Neve já Rainha e a Madrasta Má então coma idosa e mendiga e se ocorre-se, por parte da Madrasta, a compreensão de suas maldades e um pedido de perdão? Como reagiria  a Branca de Neve? No texto Aruanda mostra que tanto Branca de Neve quanto a Madrasta  Má possuem luz e sombras, o bem e o mal, uma espelho da outra e num diálogo nervoso reconhecem que são iguais ocorrendo o perdão. Texto lindo e emocionante! Quem sabe no futuro ele seja disponibilizado como livros para adultos, fica a sugestão. Cresci um pouco mais com esse texto. Grata Antonio Aruanda e Maria Cisete pelo convite.


Como não lembrar de outros autores que buscam recontar os clássicos contos de fadas e dar roupagens inusitadas e por vezes divertidas a eles, procurando desconstruir arquétipos como o da princesinha indefesa e da mulher mais velha sempre perversa que procura destruir a mais jovem ou simplesmente misturando as historias e introduzindo outros elementos. Entre eles Sheilla Alves com os livros O lobo, os Três Pilantrinhas e a Boba da Chapeuzinho e o Gato de Sapatinhos Vermelhos, ambos pela editora Biruta.